Ambientes Sombrios

Olá, sou Thomas Magno, o Dungeon Master que lhe escreve este post!

Pois bem, hoje darei uma dica de RPG aos mestres (aos jogadores também, pois se você souber como o mestre pensa, melhor pra sua sobrevivência). Tentarei ser o mais breve possível e aproveitar até a última gota de inspiração que tenho guardada.

cementery-1_thumb

Numa partida, é muito prazeroso ver que os jogadores ficaram receosos de agir por causa da descrição dada, ainda mais quando se encontram num castelo gótico durante a noite e quando a música de fundo lhes dá arrepios.

Para inciar a narração de uma cena como essa, primeiro desligue as luzes da sala onde joga e ascenda velas. Coloque uma música com toque triste, melancólico, que faça os jogadores ficarem sérios. Se você leu o post sobre músicas pra tocar durante o RPG, já sabe que usa-se, de preferência, músicas mais instrumentais e menos vocais.

castelo 1

No universo do jogo, para facilitar o clima de terror, é bom que a aventura se passe durante a noite, em um local suspeito e, se possível, mal iluminado. Um castelo antigo com salas amplas e becos longos em seu interior é basicamente perfeito… Aprimorando mais a ideia do castelo (pode ser uma mansão também), eu aconselho que os jogadores entrem nele buscando refúgio e acabem sendo recebidos por um nobre e solitário anfitrião. A partir disso, o jogo é seu, mas existem alguns caminhos clássicos a se seguir:

  • O primeiro seria a história onde os hóspedes são atacados pelo anfitrião, que não é quem eles acham que é. Ele pode ser diversas criaturas, como um lobisomem, vampiro ou apenas um psicopataO.O
    mesmo. Se possível, antes de eles descobrirem quem o anfitrião realmente é, faça com que os NPCs da história comecem a desaparecer ou a morrer misteriosamente. Os jogadores tentarão resolver o mistério analisando pistas e, a partir disso, crie situações de tensão onde eles tenham que se separar e passar por momentos de horror.
  • Já o segundo caminho seria o que o anfitrião possui um laboratório onde fazia experimentos misteriosos. A partir de então, na noite em que os jogadores estão hospedados, eles percebem a presença de algum ser macabro junto a eles (que seria oriundo dos experimentos do anfitrião). A presença do ser macabro pode ser demostrada por ruídos, NPCs morrendo misteriosamente, a aparição do  próprio ser etc. Crie uma situação que separe os jogadores em grupos menores e tenha criatividade para narrar momentos de tensão em que eles tenham que fugir (mas sem deixar o castelo). A luta contra o monstro faz com que eles fiquem mais corajosos, para evitar tal coragem, tente demonstrar a força do monstro a eles… se necessário, mate um dos personagens, para dar medo aos outros. No fim, faça com que os personagens se encontrem novamente e consigam, de alguma forma, matar a ameaça. Isso me lembra um pouco o jogo “Amnesia, The Dark Descent”. Se você já jogou Amnesia, simplesmente se baseie no jogo e fará bem.

macabro

OBS: Para os dois casos, se os jogadores tentarem fugir do castelo e abandonar todo o suspense que você criou, crie um barreira que os mantenha fechados no castelo.

Para dar um clima macabro aos NPCs do castelo, faça com que eles falem de uma forma mórbida e poética. Se quiser, recite um poema (mas não venha com poemas quaisquer. tem que ser algo que se enquadre no contexto e ajude no clima de suspense e horror), se seus jogadores compreendem bem inglês eu aconselho o início de “The Raven”:

“Once upon a midnight dreary, while I pondered weak and weary,
Over many a quaint and curious volume of forgotten lore,
While I nodded, nearly napping, suddenly there came a tapping,
As of some one gently rapping, rapping at my chamber door.
`’Tis some visitor,’ I muttered, `tapping at my chamber door –
Only this, and nothing more.’

Ah, distinctly I remember it was in the bleak December,
And each separate dying ember wrought its ghost upon the floor.
Eagerly I wished the morrow; – vainly I had sought to borrow
From my books surcease of sorrow – sorrow for the lost Lenore –
For the rare and radiant maiden whom the angels name Lenore –
Nameless here for evermore.”

Primeiras estrofes de “The Raven”.
Por Edgar Allan Poe

the raven

Este poema é bem sombrio e, lembre-se de adequar ao contexto histórico do NPC. Para a alegria do meu atual grupo, eu ainda não narrei nenhuma história macabra para eles, mas acho que eles merecem, uma vez que são o melhor grupo que tive.

Se você gostou do conteúdo e que ver a expressão dos meus jogadores, compartilhe, comente e dê um curtir na página do OAA (https://www.facebook.com/ourageofadventure), pois isso ajuda muito mesmo!

Thomas Magno

Anúncios

Deixe um comentário :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s